×

WR3AD1NG D1GIT5

Colectivo ciberliterário dedicado à exploração disruptiva de pontes entre arte-ciência-tecnologia. Formado em 2015, por Diogo Marques, Carolina Martins e João Santa Cruz, o colectivo wr3ad1ng d1g1t5 conta ainda, actualmente, com Ana Gago. De entre os vários prémios e apoios obtidos pelo colectivo, destaca-se Menção Honrosa atribuída a ORÁCULO (http://wreading-digits.com/bruxa/), em 2019, no contexto do I Prémio de Artes Visuais Bruxa da Arruda promovido pela Câmara Municipal de Arruda dos Vinhos. De entre as várias exposições e festivais de arte em que participaram contam-se PLUNC 2015, ELO 2017, FOLIO 2017, FILE 2017 e ARTeFACTo 2018.

MANIFESTO: Com cerca de cinco anos de prática artística e investigação criativa nos cruzamentos entre arte, ciência e tecnologia, o colectivo wr3ad1ng d1g1t5 tem apostado no potencial dos meios tecnológicos digitais enquanto questionamento autorreflexivo no que diz respeito aos processos de escrileitura e às materialidades daí derivadas. Na senda de uma tradição experimentalista, iniciada com o movimento da Poesia Experimental Portuguesa (PO-EX) no começo da segunda metade do século XX, o colectivo wr3ad1ng d1g1t5 dá continuidade às preocupações poéticas e estéticas de criadores/investigadores como Ana Hatherly, Ernesto Manuel de Melo e Castro, Salette Tavares, José-Alberto Marques, António Aragão, mas também Pedro Barbosa, sobretudo na criação literária assistida por computador a que deu início, em Portugal, na década de 1970. É, aliás, a partir do termo “Ciberliteratura”, cunhado pelo próprio, que o colectivo wr3ad1ng d1g1t5 tem vindo a explorar a inerente tensão dialéctica entre tradição e inovação, nomeadamente na releitura e recriação de uma herança artístico-literária. É neste contexto que o colectivo tem igualmente procurado conjugar criatividade computacional e uma abordagem que promove a revitalização do património imaterial. Pela utilização disruptiva das tecnologias digitais enquanto meio de criação literária e produção artística, o colectivo wr3ad1ng d1g1t5 tem vindo a ser reconhecido, por exemplo, através da sua integração na lista de leituras digitais recomendadas do Plano Nacional de Leitura para 2027.